Membro da Tribo de L'omo, Etiópia.
O relativismo cultural é fruto do reconhecimento da incapacidade de mensurar a cultura de um grupo, assim como manifesta-se como uma crítica as abordagens evolucionistas, segundo as quais sociedades e culturas podiam ser classificadas das primitivas às avançadas. O relativismo social foi desenvolvido no seio da antropologia social, buscando romper com as comparações e a utilização de critérios independentes para emitir juízo de valor. Assim a cultura só pode ser considerada dentro de seu próprio contexto cultural.



0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião a respeito desse tema ou a respeito da postagem. Dê mais vida ao blog, comente!