Abro espaço aqui para trazer uma temática da Filosofia:ética e moral

Objetivo da aula:
Propiciar uma compreensão básica da temática Ética.

Tópicos a serem trabalhados

“Como devo agir perante os outros?”. Trata-se de uma pergunta fácil de ser formulada, mas difícil de ser respondida. Ora, esta é a questão central da Moral e da Ética.

Os sentidos para o conceito Ética:

A palavra vem do grego Ethos, que
 significa caráter, modo se ser.

 Conjunto de princípios ou padrões de conduta.
 Filosofia da Moral, portanto, um pensamento reflexivo sobre os valores e as normas que regem as condutas humanas.
 Conjunto de princípios e normas que um grupo estabelece para seu exercício
 Profissional (por exemplo, os códigos de ética dos médicos, dos advogados, dos psicólogos, etc.).
 Distinção entre princípios que dão rumo ao pensar sem, de antemão, prescrever formas precisas de conduta (ética) e regras precisas e fechadas (moral).
 Reflexão crítica sobre a moralidade, sobre a dimensão moral do comportamento humano.

O dilema: Moral ou ética?


Exemplo: É ou não ético roubar um remédio, cujo preço é inacessível, para salvar alguém que, sem ele, morreria? Colocado de outra forma: deve-se privilegiar o valor “vida” (salvar alguém da morte) ou o valor “propriedade privada” (não roubar)?

- As noções de moral e ética são mutáveis no tempo e no espaço.

As reflexões em torno da moral são fundamentais para uma postura ética e para colaborar para que tal ética se transforma em moral a posteriori.
A palavra “moral”, para muitos, tem adquirido um sentido pejorativo, associado a “moralismo”. Prefere-se associar à palavra ética os valores e regras que prezam, querendo assim marcar diferenças com os “moralistas”. Por quê?



A referência nacional brasileira para a moral:
A Constituição da República Federativa do Brasil, de 1988. Nela, encontram-se elementos que identificam questões morais, as quais, de certa forma norteiam nossas concepções éticas.

Por exemplo,
O art. 1ª . A dignidade da pessoa humana e o pluralismo político. A idéia segundo a qual todo ser humano, sem distinção, merece tratamento digno corresponde a um valor moral. Segundo esse valor, a pergunta de como agir perante os outros recebe uma resposta precisa: agir sempre de modo a respeitar a dignidade, sem humilhações ou discriminações em relação a sexo ou etnia.

No art. 5ª, repúdio ao racismo, que limita ações e discursos, que limita a liberdade às suas expressões e, justamente, garante a referida dignidade.

No art. 3ª, lê-se que constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil (entre outros):

I) construir uma sociedade livre, justa e solidária;

III) erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;

IV) promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

No título II, art. 5º,:

I) homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações; (...)
III) ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante; (...)
VI) é inviolável a liberdade de consciência e de crença (...);
X) são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas (...).

Os princípios morais são, geralmente, claros e fixados pela sociedade.

Ética trata de princípios e não de mandamentos. Supõe que o homem deva ser justo. Porém, como ser justo? Ou como agir de forma a garantir o bem de todos? Não há resposta predefinida.

A ética é um eterno pensar, refletir, construir.
Por que estudar ética?
R: Promover a reflexão em torno da moral vigente e se necessário reformulá-las de acordo com concepções éticas.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião a respeito desse tema ou a respeito da postagem. Dê mais vida ao blog, comente!