Sociologia:
Uma breve introdução


Pontos abordados:

O que estudar em sociologia?
O que são Fatos Sociais?

(...)
Análise da música "Quatro vezes você" dos Titãs

Se a Sociologia estuda os Fatos Sociais, como isso pode ser feito de forma científica?


•Hipótese;

•Observação;

•Experimentação (teste da hipótese).


- Exige que o pesquisador mantenha distância e neutralidade em relação aos fatos, isto é, é preciso que o sociólogo deixa seus valores e sentimentos pessoais em relação ao acontecimento a ser estudado, pois a subjetividade distorce a realidade dos fatos. Deve-se encarar os fatos sociais como coisas, ou seja, objetos que, lhe sendo exteriores, deveriam ser medidos, observados e comparados independentemente do que os indivíduos envolvidos pensam a seu respeito.




Texto para reflexão - Onacirema – adaptado por Cristiano Bodart de RITOS CORPORAIS ENTRE OS NACIREMA (Horace Miner)

Nós "civilizados" possuímos a tendência de julgar o diferente como inferior, talvez por não querermos entendê-lo.
Existem, no planeta, vários povos e etnias estranhas. Uma delas é o "onacirema". Como esses são esquisitos! Realizam rituais religiosos estranhos; diariamente praticam rituais de tortura; lutam constantemente entre si e às vezes tiram a vida de seus adversários.
Veja como essa tribo é estranha. O "onacirema", ao acordar, inicia seu ritual de purificação: esfrega um objeto sobre a boca, chegando na maioria das vezes a sangrar e logo após utiliza um objeto cortante bem afiado (quanto mais afiado melhor) e passa pelo seu rosto por minutos (os menos hábeis têm seu rosto e pescoço todo cortado). Feito esse ritual, acha-se pronto para enfrentar o dia. Nessa tribo, existe uma divisão de tarefas: quanto mais peso se pega no exercício da tarefa, menor será sua recompensa, ou seja, quem trabalha menos, ganha mais.
A "anacirema" (assim é chamada a fêmea) realiza ritual para a conquista do macho. Pratica sacrifícios humanos, não de morte, mas de uma espécie de tortura. Se abstém de certos alimentos consumidos pela tribo, chegando a ficar bem a baixo do peso normal; as suas estruturas ósseas tornam-se visíveis. As que chegam a esse estado ou pelo menos próximo dele, são admiradas; já aquelas que não se torturam acabam sendo rejeitadas pelos homens da tribo.
Nessa tribo, a fêmea pinta sua face com tintas de cores fortes e com um objeto perfurante, atravessa seu corpo em vários locais (nariz, seios, sobrancelhas, orelhas, umbigo, lábios, órgão sexual...) onde pendura objetos, que segundo ela, atraem os machos. Já o "onaciremo" para atrair a fêmea, realiza três vezes na semana um ritual onde esse tortura seu próprio corpo, levantando objetos pesados por várias vezes durante, pelo menos, uma hora, chegando a derramar litros de suor. Quanto maior o sacrifício, melhor.
Em seu ritual religioso demonstram uma estranheza incrível: adoram seu deus com rituais exaustivos, chegam a andar quilômetros de joelhos carregando um peso sobre o corpo, assim acreditando eles, que terão respostas dos céus.
Nas noites de sábado, depois de todos os rituais, chega a hora de espantar de suas mentes algo parecido como um espirito ruim, adquirido nas suas tarefas diárias. Reúnem-se e ao som de uma música bem alta, começam a realizar uma espécie de dança de purificação da mente, onde acreditam que estarão libertos de um tipo de espirito.
Como essa tribo é esquisita! O "onacirema" é ou não diferente? A propósito, o nome dessa tribo foi digitado de trás para frente, mas isso não muda em nada, seja "onacirema" ou americano, são todos esquisitos.




Texto de apoio

ÉMILE DURKHEIM: o responsável em sistematizar a Sociologia (1858-1917)

Nasceu em Epinal, na França, filho de rabinos. Iniciou seus estudos na escola Normal em Paris, indo depois para a Alemanha. Embora Comte seja considerado o pai da sociologia e tenha-lhe dado esse nome, Durkheim é apontado como o primeiro grande teórico da sociologia. Sua maior preocupação foi definir com precisão o objeto, o método e as aplicações dessa nova ciência. Para ele o objeto de estudo são os fatos sociais. Distingue três características dos fatos sociais. A primeira é a coerção social, ou seja, a força que os fatos exercem sobre os indivíduos, levando-os a conformar-se às regras da sociedade em que vivem, independentemente de sua vontade e escolha. O grau de coerção dos fatos sociais se torna evidente pelas sanções a que o indivíduo estará sujeito quando se rebelar contra elas. As sanções podem ser legais ou espontâneas. Legais quando prescritas pela sociedade, sob a forma de leis, nas quais se estabelece a infração e a penalidade, subseqüente. Espontâneas quando afloram da decorrência de uma conduta não adaptada à estrutura do grupo ou da sociedade à qual o indivíduo pertence. A educação – de forma geral – desempenha, segundo Durkheim, uma importante tarefa nessa conformação dos indivíduos à sociedade, a ponto de, após algum tempo, as regras estarem internalizadas e transformadas em hábitos. A segunda característica dos fatos sociais é a externalidade social. Eles existem e atuam sobre os indivíduos independentemente de sua vontade ou de sua adesão consciente. A terceira é a generalidade. É social todo fato que é geral, que se repete em todos os indivíduos ou, pelo menos, na maioria deles.

Uma vez identificados e caracterizados os fatos sociais, Durkheim procurou definir o método de conhecimento da sociologia. Para ele, como para os positivistas, a explicação científica exige que o pesquisador mantenha distância e neutralidade em relação aos fatos, isto é, é preciso que o sociólogo deixa seus valores e sentimentos pessoais em relação ao acontecimento a ser estudado, pois a subjetividade distorce a realidade dos fatos. Durkheim aconselha o sociólogo a encarar os fatos sociais como coisas, ou seja, objetos que, lhe sendo exteriores, deveriam ser medidos, observados e comparados independentemente do que os indivíduos envolvidos pensam a seu respeito.


Para Durkheim, a sociologia tinha por aplicação (finalidade) não só explicar a sociedade como também encontrar soluções para a vida social. A sociedade, como todo organismo, apresenta estados normais e patológicos, isto é, saudáveis e doentios. O fato social será normal quando se encontra generalizado pela sociedade e quando desempenha alguma função importante para a evolução social (progresso). A generalidade de um fato social, isto é, sua unanimidade, é garantia de normalidade na medida em que representa o consenso social e a vontade coletiva. Partindo do princípio de que o objetivo máximo da vida social é promover a harmonia da sociedade consigo mesma e com as demais sociedades; neste caso, há “saúde” no organismo social, isto é, que não extrapola os limites dos acontecimentos mais gerais de uma sociedade. Já o estado patológico é aquele que se encontra fora dos limites permitidos pela ordem social e pela moral vigente.Toda a teoria sociológica de Durkheim pretende demonstrar que os fatos sociais têm existência própria e independem daquilo que pensa e faz cada indivíduo em particular. Embora todos possuam sua “consciência individual”, podem-se notar formas padronizadas de conduta e pensamento. Essa constatação ele chamou de “consciência coletiva”. Trata-se do “conjunto das crenças e dos sentimentos comuns à média dos membros de uma mesma sociedade”. A consciência coletiva é, de certo sentido, a forma moral vigente na sociedade.


Para Durkheim, a sociologia deveria ter ainda por objetivo comparar as diversas sociedades (aplicação). Constitui-se assim a classificação das espécies sociais. Ele considerava que todas as sociedades haviam evoluído a partir da horda: a forma mais simples, igualitária, reduzida a um único segmento onde os indivíduos se apresentam iguais. Deste princípio, originaram-se outras espécies sociais, tais como: clãs e tribos.


Ainda que preocupado com as leis gerais capazes de explicar a evolução das sociedades humanas, Durkheim ateve-se também às particularidades da sociedade em que vivia, aos mecanismos de coesão dos pequenos grupos e à formação de sentimentos comuns resultantes da convivência social. Distinguiu diferentes instâncias da vida social e seu papel na organização social, tais como: a educação, a família e a religião. Isto demonstra que, aos poucos, começa a se desenvolver na sociologia também a preocupação com o particular.


Émile Durkheim se distingue dos demais positivistas porque suas idéias ultrapassam a reflexão filosófica (especulações e não observações práticas) e chegaram a constituir um todo organizado e sistemático de pressupostos teóricos e metodológicos sobre a sociedade.

3 comentários:

  1. Muito interessante até mesmo porque se pararmos p/ nos examinar notaremos que nós brasileiros não temos hábitos muito diferentes dos descritos aqui e geralmente somos preconceituosos a respeito de cor classe etc...

    ResponderExcluir
  2. A música do Titãs se chama "Eu vezes Eu", "Quatro vezes você" é do Capital inicial. São ótimas as duas, mas são diferentes as letras. Foi só uma observação!

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião a respeito desse tema ou a respeito da postagem. Dê mais vida ao blog, comente!